14 de dezembro de 2017

Sad

As coisas não estão boas. Aconteceu várias coisas que me deixaram muito triste. Infelizmente nem tudo podemos controlar. O Duda esta bem depressivo também, chora de madrugada, fica horas acordado, passa mal, tá tudo muito nebuloso por aqui.
Ele tem tentado distrair a mente, mas a noite é o pior horário pra ele. Ele sobe, ele desce, fica andando pela casa feito um morto vivo.

Hoje eu peguei todas as roupas novas que comprei nesses últimos 3 meses e fui experimentar. A cada roupa que eu colocava, uma lágrima brotava no meu rosto. Eu estou IMENSA, estou gorda, triste, feia, querendo, desejando a morte mais do que tudo. Quando terminei, coloquei uma música, e sentei na porta do outro quarto e fui fumar. Eu só conseguia pensar, no ano que joguei fora, mais um ano gorda as vozes diziam. Mais um ano gorda, até quando Lua? Até quando você vai se encher de promessas vazias, e vai quebra-las?

Então as vozes, ficam mais fortes. O cigarro apaga, a música termina. E todas as aranhas saem de sua toca, e se enrolam no meu pescoço. Sinto falta de ar, sinto uma pressão no peito, sinto que tudo vai desmoronar. Ando de lado para o outro, sento, levanto, pego um shorts preto, uma camiseta grande. Tiro a lâmina do esconderijo, ela esta manchada de sangue da última vez. Não conto, apenas fecho os olhos e risco o máximo que eu consigo. Aparo as linhas de sangue que querem descer pelas minhas pernas, e ir até o tapete branco. Coloco um bolinho de papel higiênico na coxa machucada. E me deito, olhando pra cima. Sinto as aranhas enfiarem suas patas, em cada rasgo que fiz. Coloco a mão sobre o ferimento, esta quente, e úmido, levanto e vejo que o sangue manchou o shorts.

Me pergunto é só isso que eu sou? É só isso que eu devo fazer? Por qualquer motivo? Por qualquer situação eu devo, me machucar? Eu me odeio, a ponto de cortar minha própria pele? Sim. Eu queria poder cortar mais e mais, queria poder cortar os braços, os ombros, barriga, pulsos, rosto, panturrilha, pés, tudo. Eu sinto a necessidade de cortar, absolutamente todas as partes do meu corpo. Minha coxa, já não tem mais solução, nem tatuagem poderia cobrir  o que fiz com ela. E eu simplesmente não ligo. Eu apenas queria poder cortar tudo fora. Eu ainda me contenho, para não magoar minha mãe, ou fazer ela ter um troço. Mas uma hora ou outra, ela vai me encontrar numa poça de sangue. E será o dia mais feliz da minha vida.


10 de dezembro de 2017

Domingo

Eu estou quase a um tempo sem postar, por preguiça, por vergonha, por medo, por tantos motivos. As coisas não vão bem como eu havia falado, julho, agosto, dezembro são sempre os piores meses. Dito e feito, o Duda foi despedido, justo nesse mês. Já vamos virar o ano, super bem! [ que coisa, meu, aff] Mas tudo bem, é uma queda atrás da outra. E o que vamos fazer? Nada. Porque, a vida tem dessas. Como sempre né!

Não tenho nada o que comemorar as "festinhas" que eles dizem ser ótimas. Engordei, não emagreci, não saí do poço, não estudei, não fiz porra nenhuma [ verdade seja dita ]. Então Natal, é apenas uma data comercial, aonde você compra vários presentes pra um monte de gente [ que no fim nem gosta de você ]. O ano novo, você enche a cara, e se enche de promessas vazias nas quais você, não vai cumprir, porque eu sou essa.  [afffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffff]

Entre esses dias furei o outro mamilo [ eu tira furado o esquerdo ] não furei os dois, por falta de money. E sem dúvidas, foi um dos piores lugares que furei. Dói muito, apenas na hora. Pra vocês terem noção eu gritei no estúdio. [ pra uma mulher que já se jogou de uma escada enorme ] furar o mamilo, é tipo 20 vezes pior. Meu micro está cicatrizando bem, ontem foi o último retorno. Estamos na contagem de 9/9. Nove tatuagens, nove piercings. Odeio números ímpares, a mão está coçando para tatuar outra coisa. Passei na Santa Hell, comprei minha blusa de natal [ hahha, ai meu dells ] Galeria tava lotada, tudo com preço bom, só faltou o money. Eu gosto de comprar gente, mesmo sem sair -.- // Vai entender.

Agora praticamente meu único, compromisso do ano é a última consulta no psiquiatra. Quero que acabe logo 2017, porque ele me deu muitas tristezas.

" Acaba logo essa merda. "

5 de dezembro de 2017

December 🎆

Fazia um tempinho que eu não escrevia, e nem no meu próprio diário eu estava escrevendo. Desde então tudo meio que descambou, humor, dieta, vida, aff. Eu preciso por em mente que isto aqui é uma terapia. E que forçadamente, ou não forçadamente eu preciso escrever. Ou desenhar.

Dia 01/12 eu fiz 6 anos de casamento ( no civil ). Acabei fazendo uma carta, e como são bodas de doce & perfume, eu dei um doce importado pra ele. Tava sem money, para fazer algo especial. Mas já providenciei algo especial, assim como ele também já está providenciando algo. Mas para data do casamento na igreja, infelizmente na época não tinha data no sítio pra casar nos dois no mesmo dia.

Enfim, eu não gosto do mês de dezembro, da mesma forma que não gosto de Agosto. É um mês triste, tem muitas pessoas que se matam nessa época. Outras pessoas ficam sozinhas nessa época, e ficam triste por não ter família. ( como na família que minha mãe trabalha ) Eu fico mal, porque gostaria que eu tivesse uma família, com mãe, pai, irmãos, tudo junto. Mas não tenho. Outro motivo é que eu NUNCA passava natal com a minha mãe. Era sempre com uma família que me odiava. Ou seja, não tenho boas memórias de bons natais. Por isso não faço mais questão de "tentar" passar com o pessoal da família. Metade/ quase todos vão pra  praia, e geralmente eu, minha mãe, meu marido, e um tio, e uma tia fica aqui na cidade. Não me importo mais com isso, já me acostumei. Acho que o importante é qualidade, e não quantidade.

E outra que estou com duas perfurações, o microdermal. E a perfuração do mamilo, ainda vou furar o segundo mamilo neste sábado, então eu nem poderia entrar na água ( usando shorts claro ). Então, para mim tanto faz.

Ainda continuo com problemas de socializar com as pessoas. Não sei se é por causa da alteração do remédio, só sei que prefiro ficar na minha por enquanto. Falo pouco no wpp, ou quase nada, posto pouco no insta, geralmente é sempre algo sobre meu humor. Arrumei minha dieta novamente, ai me da vontade de me espancar sinceramente. Ainda tenho uma consulta no psiquiatra, provavelmente para pedir exames para saber se estou usando drogas. E sobre a internação, e outras coisas. Não estou com a mínima vontade de ir, mas se eu não for minha mãe da aloka. E eu não estou afim de brigas. Então tanto faz, ir ou não ir. Estou cansada...
Ps. Antes de acabar o mês, vou postar algumas fotos sobre as roupas que estou usando. E que comprei, e a tatuagem que fiz. ( sei lá, eu gosto de posts sobre comprinha )

" As vezes é a solidão é a melhor amiga."

30 de novembro de 2017

Diet Update 📑

Este post vai ser curtinho, primeiro porque estou muito satisfeita novembro foi o mês que mais postei no blog. Mesmo com poucas visualizações. Para mim isso aqui é uma ótima terapia. Porque além de escrever no blog, eu também escrevo no meu diário rasgado [ como marcador já diz ]. E também vim dar uma atualização sobre meus 7 dias de dietas. Perdi 300 gramas, o que é 300 gramas. Merda nenhuma. Mas eu confesso, que não me esforcei. Comi bolachas de sal a mais, comi alguns pães mesmo que sejam pretos. Comi requeijão, que era coisa que eu ia dar uma pausa nessas coisas.
Não vou mentir pra vocês, não adianta né. Achei que eu falei sobre o laxante, mas devo ter falado no insta. Eu tomei laxantes hoje, mas ainda sim nada de novo. [ líquidos, do que adianta aff ] Eu comi pouco, agora eu to com aquela fome que incomoda. Não a fome monstra, aquela chatinha! Mas não vou comer, essa semana [ 7 dias de novo ] são elevação de 500/350 ou seja, dia 500, dia 350. Conforme for passando os dias, eu for escrevendo eu vou fazendo a atualização. Se eu perdi, ou não, se teve compulsão [ deus me livre ] ou não. O que tem a dizer é, tchau novembro! 


" Que dezembro seja de paz e tranquilidade."

29 de novembro de 2017

Cuts on my skin 🔪

Ultimamente eu estou preferindo o silêncio, do que socializar com as pessoas. Tanto as pessoas da minha casa, quanto qualquer outra. Com certeza deve ser a elevação do humor. Me sinto fragilizada de alguma forma, como se tudo me machucasse.

Então ontem, eu cai na besteira de chamar uma das meninas. que dizem ser minha "melhor amiga". Ela minha prima, somos "amigas" desde os 13 anos. A realidade da conversa era pra dizer que eu já comprei o presente de aniversário dela. E eu queria saber se ela teria algum dia de folga, ou se viria pra minha casa passar o ano novo. [ mas eu não consigo, mentir direito pra ela ] Até aí a conversa fluia normalmente, até a pessoa me pergunta se eu "estou bem". Maldita frase. Como sempre eu digo, "indo na medida do possível", se eu tivesse parado por aí. Tudo ficaria bem, ela ia me dar algum sermão, e ponto. Mas caí na besteira de contar "por cima" o que houve esses meses. Há como eu sou ingênua.

Ela me esculachou, praticamente, disse várias coisas como seu EU fosse a culpada por ser dessa maneira. Como se fosse fácil, sair de tudo isso. Como se eu fosse um monstro na vida da minha mãe, e do meu marido. As lágrimas caíram [ e olhe que é bem difícil agora eu chorar ] eu não conseguia responder. Larguei o celular, comecei a chorar incessantemente. Fui procurar minha mãe, porque eu sabia que isso ia dar alguma merda. Ela ficou furiosa com quem disse isso. Obviamente eu não falei quem era. Mas quando contei, ela acertou na lata. Eu só disse "não vou dizer quem é". Ela falou algumas coisas, umas exageradas, outras verdadeiras.
Depois eu fui para meu quarto, minha cabeça doía. Minha mente explodia, vozes, ecoavam dizendo que eu sou um "peso morto", que a única saída seria a morte. Eu me cortei 5 vezes, cortei a primeira, achando que era suficiente, não. Fui cortei a 2°, e assim por diante. Não exagerei nos remédios, tomei apenas o da insônia.

Ontem ainda de madrugada conversei com meu marido por wpp. Perguntando se ele achava que eu sou um coisa morta, entranhada na vida dele. Ele me falou umas coisas duras, mas eu entendi o lado dele. Mas ainda sim fiquei chateada! Quando ele chegou conversamos, realmente nós entramos em acordo que - nosso casamento esta em crise - não fazemos sexo. Por "N" motivos, horários, cansaço, minha falta de adaptação ao remédio, cansaço. Basicamente estamos sendo amigos de cama. Conversamos se ele ou eu, queremos um tempo. Ele disse que não, eu também disse que não. Diz ele que tem planos para "apimentar" a relação. Não sei bem o que é, mas achei válido ele se importa. Sinal que ele ainda sente algum desejo por mim.
Tentei explicar que eu não sou assim por eu quero. Que pode ser por vários fatores, e que isso não há cura, e que preciso conviver. A conversa foi tranquila, não discutimos, não falamos alto,  e nem fomos grossos um com o outro. Mas ainda sim, me doeu algumas coisas. Ficamos juntos no resto do final da tarde, foi tranquilo.

Agora acordei por volta das 2 e tudo vem de novo. Abri o meu abajur, aonde escondo lâminas para urgência. Enrolei papel higiênico, e lá vai os maus costumes. Não é brincadeira, quando falo que se eu pudesse eu cortava o corpo todo. Minha coxa está super escura, com várias cicatrizes grossas por eu cortar por cima, várias e várias vezes. E como sou negra, sou mais fácil de ter queloides. Eu não sei quando isso vai melhorar, ou se vai melhorar, só sei que por enquanto meu coração está mais do que ferido. Está todo cortado.

Falando sobre rotina diária, está tudo uma verdadeira merda. Quando as coisas estão mal, a esse ponto é difícil de controlar a boca. Meu último dia da rotina é amanhã, e eu duvido que eu perdi alguma coisa. Eu estou pensando em tomar laxantes e diuréticos. Embora, só seria líquidos, não seria peso real. Me sinto bem entristecida com isso, mas a culpa é minha. Eu deveria ter me segurado, mas nem isso estou prestando. Que o próximo, eu consiga atingir as metas. Porque se não, eu não sei mais o que eu faço... [ mas eu ainda quero minha magreza, disso, eu tenho certeza ]


25 de novembro de 2017

Friday 🚬

Eu ia escrever ontem, ando com uma necessidade imensa de escrever. Porém de falar não, tanto, que não ando falando com meu marido, e nem tão pouco com outras pessoas. Não é por mal, é algo que nem eu mesma sei explicar. Mal vejo televisão, mal escuto música, fico sempre na minha. Arrumei minha rotina diária. [ como eu havia dito no post anterior ] Porém hoje, recebi uma mensagem da minha prima dizendo que ia me dar meu presente de aniversário [ sendo que fiz aniversário em agosto] eu pedi uma tatuagem. E pra ela dei uma jaqueta azul de couro sintético, com uma sacola personalizada, e um laço rosa. Acredito que bateu quase mesmo valor. A tatuagem é um segredo, vou colocar aqui quando eu fizer post sobre fotos. Eu ando com humor muito ruim, querendo me esconder de tudo e de todos. Mas hoje consegui conversa com a Body e com uma tatuadora, trocamos telefones, caso um dia a gente marque de sair. [ duvido muito ] Mas... Hoje não foi um dia muito bacana em relação minha rotina. Enquanto eu estava encomendando um presente importante na galeria, ela pediu duas coxinhas, e um coca. Ou seja tive que comer. Depois ela, me ofereceu um sunday, e com ela não tem sim ou não. É sim, e já era. E quando cheguei tive que jantar para poder tomar remédio. Então de 500, foi parar em 1050 calorias algo assim. Mesmo com os 45 minutos de caminhada, me deu uma dó no coração. Mas não vou desanimar. Hoje é um novo dia, e eu posso mudar. E comer menos que nem ante ontem.

Eu ando com uma tristeza muito forte, me cortando, tomando remédios demais, dormindo demais.A única coisa que anda me importando é manter a droga da rotina. Comer o menos possível, e beber água, e fazer algo para não ficar parada. Mas a tristeza, está cada dia mais complicada. Pior que não estou podendo fumar, por causa do micro não quero perde. Afinal ele foi uma facada no meu bolso, e perde seria uma coisa terrível. Eu não sei quanto tempo vai durar essa coisa ruim, que estou sentindo, ou se vai piorar. Mas só pra vocês terem noção, eu não estou dormindo, estou escrevendo além do limite que eu escrevia, fazendo desenho esquisitos, não sei, realmente não sei o que esta acontecendo. Mas se eu estiver emagrecendo, já estou de "leve" satisfeita...


" Me desculpem "-

23 de novembro de 2017

To float

Eu estou bem triste, bem isso não é novidade nenhuma. A certas fases em que a doença, me deixa, num misto de irritação com tristeza. Ou seja, não consigo ouvir música, nem ver televisão, nem ler, nem limpar a casa, absolutamente nada, até pra sair de casa eu pelejo. Depois do meu último post tentei pensar no que eu poderia fazer sobre essa coisa toda de dieta. Acho que o peso da palavra dieta, atrapalha muito. É como se eu me sentisse presa, em algo que não quero. Os títulos A/M também estão me incomodando, então não ando falando nada. Sabe quando você queria uma casa, bem escondidinha [ com proteção é claro ] para ficar sozinha? Então basicamente é isso. Tenho ficado mais em silêncio, do que falando. Estou cansada.

Enfim... Eu revi os planos que fiz, os quilos que perdi, e que engordei. [ aff ] Mas é óbvio que eu ia engordar. Engordei 2 quilos, nessa brincadeira. Eu sei que provavelmente são líquidos, pelos menos 1,5 quilo. Mesmo usando corset, não estou feliz. Pensei em perde um pouco mais de peso, para poder usa-lo. Mas para isso acontecer, o Duda precisa ver resultados na minha rotina. Se não ele vai ficar pesando, dizendo, que eu poderia ter gastado o dinheiro em outra coisa. [ olha que eu estava doida por um bolsa, mas eu não sabia que ele tinha grana ] Então, magicamente enquanto eu estava a pensar, sozinha eu e minhas vozes. Ouvi no rádio da minha mãe que falta 5 segundas feiras para acabar o ano. [ pensei eu, óh, isso talvez seja um sinal para não desistir ] Então ontem 22/11, fiz um plano desse resto do fim de ano. Mas não é nada, impossível. Porque geralmente exagero e acabo fazendo tudo virar uma enorme bola de neve. Todos os dias que programei tem 7 dias, apenas o último que tem 5. Mas não fiz a bobagem de botar 500 no ano novo né. Esta tudo pronto, basta beber muita água, alguns exercícios, nada de bobagem.

Acho que era isso que eu tinha pra dizer, para quem se habilitar e achar que valeu post. Deixe essa coisa de "dieta" para trás e trate isso como uma rotina da sua vida. Como trabalhar, estudar, namorar, esse tipo de coisa. Pelo menos foi o que minhas conclusões. Também queria dizer, que enquanto o sono não vinha, depois de mil anos procurei um anime para assistir. TODO mundo sabe que sou fã de animes de terror. Mas parece que ninguém se interessa em fazer mais. Então, na primeira página, dei de cara com um que parecia bacana, e coloquei pra ver se chama 11 Eyes. Por enquanto estou gostando, é meio sobrenatural/ Magia/ Ecchi. Fica aí a dica, para quem gosta!! Mas como eu disse já me estressei e fechei a página, sabe se la quando vou ver de novo.
Bem era isso que eu tinha a escrever, desculpem os posts enormes. Até na minha agenda ando escrevendo, estou me sentindo muito solitária. Então acabo por falar demais. Até logo. Obs: Troquei o fundinho porque, estou fascinada por morcego, e já foi meu apelido.